Por meio de leis de incentivo fiscal, o governo permite com que pessoas físicas que façam declaração do Imposto de Renda por formulário completo possam destinar até 6% do seu IR e empresas tributadas no lucro real possam destinar até 7%* do seu IR à pagar para áreas como a cultura, saúde, esporte e temas amparados pelo Estatuto do Idoso e da Criança e Adolescente. É importante lembrar que ao apoiar estes projetos via destinação fiscal, o custo para a empresa investidora é zero.

Conheça os projetos aprovados do Hospital Angelina Caron:

Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa:

Projeto Idoso Bem Cuidado – Clique aqui e confira

Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente – CEDECA/PR:

Projeto Infância Bem Cuidada – Clique aqui e confira

Quem pode doar?

Aqueles que declaram o imposto de renda por formulário completo ou com imposto de renda devido, a pagar ou retido na fonte. 

 

Como funciona?

Você pode escolher a doação de duas formas:

• 6% do imposto de renda devido, a pagar ou retido na fonte, desde que realizado até o último dia fiscal do ano de sua declaração;

• 3% do imposto de renda devido, a pagar ou retido na fonte, entre o último dia fiscal do ano e o dia 30 de abril do ano seguinte.

Lembre! Nesse caso a base de cálculo é a do ano anterior.

Para pessoas físicas, quando a doação é realizada dentro ano-base de referência, as leis são conflitantes e permitem o redirecionamento máximo de 6% do IR devido, independentemente da lei por meio da qual os projetos foram aprovados. 

Já quando a doação é realizada no momento da declaração, é possível direcionar até 3% do imposto devido apenas para o Fundo para a Infância e Adolescência (FIA). 

 

Quando doar? 

• Dentro do ano base de referência, o limite de até 6% do IR devido, por meio de boleto. O prazo é o último dia fiscal do ano. 

• No momento da declaração do Imposto de Renda, o limite é de até 3% do IR devido, por meio do software específico da Receita. O prazo é o último dia de entrega da declaração. 

Quais empresas podem doar?

Empresa tributadas por lucro real e que estejam recolhendo imposto.

 

Como funciona?

As leis de incentivos não conflitam entre si e é possível redirecionar até o limite de 7% para projetos aprovados, conforme abaixo:

1% por meio da lei do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA);

4% por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura;

1% por meio da Lei do Idoso;

1% por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Totalizando 7% do Imposto de Renda.

Clique aqui e faça a simulação de acordo com seu imposto de renda

 

Redirecionamento:

Até o último dia fiscal do trimestre ou do ano, dependendo da forma de tributação perante a Receita Federal.

 

Quando declarar: 

No processo normal de IRPJ da empresa.

​Aporte aos projetos aprovados pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa:

Montamos esse passo a passo para auxiliar na hora da doação, mas lembre-se! Contamos com uma equipe especializada e sempre disponível para eventuais dúvidas.

1. O aporte é feito na conta do Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Campina Grande do Sul

2. Após a confirmação do pagamento, mediante recebimento do comprovante do mesmo e do ANEXO X o Fundo Municipal dos direitos da Pessoa Idosa emite um recibo referente ao aporte.

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD DO ANEXO X

3. Ao fazer a declaração do IR, a empresa informa sobre a destinação à receita, que por sua vez já terá recebido a informação de Doação do Fundo Municipal e fará o abatimento.

 

Aporte aos projetos aprovados pelo Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente:

Clique aqui e siga os passos abaixo:

Insira seus dados nas etapas 1 e 2

Opte por “BANCO DE PROJETOS”

Selecione o Projeto “Soc. Hospitalar Angelina Caron – Infância Bem Cuidada;

Insira o valor de doação e a data de vencimento do boleto;

Emita o boleto*.

Ficou com dúvida ou está sem tempo?

Nosso time de consultores entrará em contato